Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

COMO EVITAR QUE O PAX SEJA COBRADO PELA TAXA DE EMBARQUE OUTRA VEZ NO AEROPORTO

Para entendermos de uma maneira rápida e clara, basta compararmos a forma errada e a correta. Em ambos os exemplos a seguir, o total das taxas de embarque é US$ 99.30 no trecho MIAMI/SALVADOR/MIAMI e as entradas ilustradas nesse tutorial são referentes ao sistema Amadeus.

I – FORMA ERRADA DE SE ESPECIFICAR AS TAXAS DE EMBARQUE EM BILHETES EMITIDOS COM BULK FARES
>FYBULK/X99.30XT


II – FORMA CORRETA DE SE ESPECIFICAR AS TAXAS DE EMBARQUE EM BILHETES EMITIDOS COM BULK FARES
>FYBULK/X5.50YC/X44.00BR/X49.80XT/TBULK


ONDE…
1) FYBULK é o código de transmissão da entrada Amadeus. No caso de infant, o código é: FYINFBULK...

2) Inserção da primeira taxa de embarque exibida na construção tarifária.

3) Inserção da taxa de embarque cobrada no país de destino. Nesse caso, para a cidade de destino no Brasil, há duas taxas BR (36.00BR + 8.00BR) e por isso elas foram somadas (44.00BR) e especificadas na entrada FY que será transmitida.

4) O código XT representa a soma do total das taxas que restaram. Logo, se a taxa total é US$ 99.30 e se você já especificou duas delas, o total que restou é US$ 49.80 (99.30 – 44.00 – 5.50).

5) Elemento mandatório: TBULK

NOTA:
Caso não seja exibido na construção tarifária a taxa de embarque do país de destino, deverá então emitir o TKT com a seguinte construção tarifária, conforme a ilustração abaixo:


Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG