Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

A HISTÓRIA DO BLOG BASTIDORES DO TURISMO

“Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão.”
Salmos 37:25



Em 1995, época em que fui contratado pela VARIG, a internet ainda nem existia. Desde aquele tempo eu já tinha o prazer de escrever e guardar apostilas e manuais de trabalho como fonte de estudo. Sem imaginar, o conteúdo do meu futuro blog estava começando a ser preparado, mas até então eu não sabia como publicá-lo. Minha intenção era fazer um livro ou criar algum material didático para treinamento, mas quando descobri o Blogger, em 2007, vi nele uma facilidade de publicação e atualização dos meus artigos muito mais dinâmica e barata do que se eu recorresse a uma gráfica ou editora.


Em Janeiro de 2008, surgiu então o blog BASTIDORES DO TURISMO, baseado nos meus artigos de treinamento: “Vendas nos Bastidores do Turismo”. Mas até ele se tornar o que é hoje, 3 mudanças ocorreram no seu perfil.

MUDANÇA 1 – USO DO BLOG COMO FERRAMENTA DE VENDAS
Originalmente a proposta de BASTIDORES DO TURISMO era servir como ferramenta de venda para prospectar novos clientes de forma que quem o acessasse só pudesse se comunicar comigo. Assim, eu conseguiria vender mais porque estaria usando um canal de venda complementar além dos que eram distribuídos pela agência aos seus funcionários.

Nessa época eu trabalhava na agência de viagens DUMONDE TRAVEL. Sediada em Miami e com um call center no Rio de Janeiro, 85% das vendas eram feitas pela internet. Eu atendia brasileiros e residentes norte-americanos junto com uma equipe de mais 4 emissores. A disputa pelas ligações telefônicas, e-mails e chats era ferrenha porque todos erámos remunerados por comissão e quem atendesse primeiro o cliente tinha 70% de chances de fechar a venda de um pacote turístico ou de uma passagem aérea internacional!


Aí, eu pensei em usar o Blogger como um meio de monopolizar os contatos de novos clientes e a forma que encontrei para isso foi inserindo em BASTIDORES DO TURISMO um formulário de contato, Skype button e um chat, além é claro de me identificar para dar mais credibilidade ao blog. E estava dando certo! Enquanto as vendas caíam pelos canais de contato do cliente disponibilizados pela agência, eu conseguia manter um patamar de vendas similar ao dos períodos de média estação.

Pena que só durou 4 meses... Em abril de 2008 a agência cancela a operação do call center no Brasil porque os custos estavam muito altos. O câmbio estava menos de R$ 2,00 e os custos com aluguel e funcionários não compensavam as despesas.  Tendo em vista a demissão inevitável, o blog BASTIDORES DO TURISMO sofreu uma nova reformulação no seu perfil.

MUDANÇA 2 – USO DO BLOG COMO MARKETING PESSOAL, ASSISTÊNCIA SOCIAL E FERRAMENTA DE REFERÊNCIA DE TRABALHO
Maio de 2008, sou contratado pela GAPONE e a partir de então, comissão é algo que não faz mais parte do meu salário. Passei a escrever artigos que:

  • Revelassem o que a indústria do turismo pratica sem o cliente saber,
  • Ajudassem viajantes que tiveram suas viagens prejudicadas por algum erro da agência ou do fornecedor do serviço,
  • Ensinassem agentes de viagens e estudantes de turismo a ganharem experiência e conhecimento num mercado onde se aprende mais com os erros do que com a ajuda do próximo,
  • Descrevessem o ambiente interno de uma agência de viagens,
  • Informassem empreendedores como administrar operacionalmente uma agência de viagens.
Isso tudo, somado ao conteúdo de treinamentos que já existia, deu origem as guias de navegação de BASTIDORES DO TURISMO.

Quanto mais eu escrevia e recebia os e-mails de elogios das pessoas que se comunicavam comigo, mais empolgado e motivado eu ficava. Neste ponto, BASTIDORES DO TURISMO me ajudou muito em expandir os meus conhecimentos, a desenvolver minha capacidade de redação, organização e gerenciamento das mídias sociais. 


Graças ao Blogger, recebo propostas de emprego que nem sequer obtive até hoje do LINKEDin, e quanto as minhas contas no FACEBOOK e TWITTER... Vi por experiência própria que o retorno dos comentários e postagens são muito limitados (quando não fúteis) se comparado ao Blogger. BASTIDORES DO TURISMO possibilitou-me ter contato com pessoas importantes que nem sequer imaginava em conhecer, algumas delas, brasileiros trabalhando como guias de turismo no exterior e no Brasil, cujos quais adicionei à minha agenda de referência de contatos de trabalho no GOOGLEplus.

Percebi que BASTIDORES DO TURISMO havia me tornado um profissional de know-how reconhecido mundialmente e isso levou-me a aprofundar mais ainda nos artigos do blog pois imaginava que se algum empresário de alguma agência de viagens o visse, poderia  me contratar para exercer algum cargo impportante.

O apogeu de BASTIDORES DO TURISMO foi em 2009, quando comecei a publicar meus próprios vídeos no meu canal do YOUtube. Nessa época, eu era emissor offshore e plantonista da TOUR HOUSE RIO e estávamos discutindo numa sala de reunião uma forma de melhorar a comunicação interna da empresa. Foi aí que surgiu a idéia de fazer vídeos de treinamento e uma intranet.

Quando o esbouço do projeto estava pegando forma, ele foi suspenso. Entretanto, vi naquilo que estava fazendo um complemento para o meu blog e para a minha carreira profissional. Inconscientemente, comecei a fazer vídeos de treinamento utilizando as ferramentas de trabalho da empresa, pois achava que um dia o projeto poderia ser retomado ou servir de base para outro e assim eu já teria algum material pronto para uso. Mas isso não aconteceu.

MUDANÇA 3 – RESTRIÇÃO DE ACESSO PÚBLICO A CERTOS ARTIGOS, IMAGENS E VÍDEOS
Agosto de 2012, sou contratado por uma nova agência de viagens e inicio então a criação de mais 2 blogs: MUAMBATUR e MILHAhólic. Esses dois blogs, também utilizando a plataforma do Blogger, foi a solução encontrada para não transformar BASTIDORES DO TURISMO numa salada. O primeiro, aborda assuntos de bagagem e fontes de referência para agentes de viagens e viajantes, e o segundo, aborda somente assuntos de planos de milhagem das cias aéreas. MUAMBATUR e MILHAhólic também se tornaram uma forma de eu me expor para um cliente e para uma agência de viagens sem ambos terem conhecimento dos conteúdos comprometedores publicados em BASTIDORES DO TURISMO.

Como de hábito, não falo sobre a existência do meu blog, mas logo ele é descoberto na internet por uma funcionária que espalha a notícia via spam para todos. Da noite pro dia, fiquei conhecido na agência até então ser chamado alguns dias depois pelo gerente que me aconselhou sobre o conteúdo de BASTIDORES DO TURISMO.

Foi a primeira crítica construtiva que recebi. Agradeci ao meu gerente pela consideração ao meu profissionalismo e seguindo seu conselho, reformulei BASTIDORES DO TURISMO, restringindo o acesso público aos artigos e vídeos que me comprometiam. Nesse dia, comecei a enxergar o blog BASTIDORES DO TURISMO como uma faca de dois gumes: ao mesmo tempo que ele fazia o meu marketing pessoal e ajudava as pessoas com informações técnicas que só são obtidas se alguém pagar por um curso ou consultoria, ele também era o meu algoz.

Essa questão me fez entender que para se tornar um profissional de sucesso você não precisa publicar na internet o que acontece de sigiloso no mercado onde trabalha, e a crítica que ouvi foi um freio que se Deus não providenciasse poderia trazer maiores consequências para mim no futuro.

Se você gostou de BASTIDORES DO TURISMO e planeja fazer um blog semelhante, considere os conselhos abaixo que aprendi na prática ao longo da estória da sua existência em minha vida profissional.

A IDENTIDADE DO BLOG
  • Empresarial: você cria um blog jurídico com intenção de fazer comércio.
  • Anônimo: você não se identifica e tem a liberdade de publicar tudo que deseja, sem restrição. Em contra-partida, deixará de ser reconhecido para uma possível  proposta de emprego e no caso de vendas pela web, seu blog não terá credibilidade pois eu como cliente, não compraria num site que não conheço e não tenho referência alguma de contato. Também não se engane que o fato de ser anônimo o isenta de qualquer censura, como relatado nesse vídeo.


·     Pessoal: você se identifica publicando inclusive o seu CV, se desejar. Em contra-partida fica exposto na internet e responsável pela publicação do conteúdo do blog. BASTIDORES DO TURISMO é o blog pessoal de Douglas Wires que reúne suas experiências profissionais e práticas no mercado do turismo.

TIPO DE ACESSO AO BLOG
Quando se faz um blog, você pode optar pelo acesso público ou privado. BASTIDORES DO TURISMO possui acesso público, mas para isso ser feito sem perder a qualidade dos artigos e o entendimento da mensagem publicada, os seguintes cuidados foram tomados:
·   Algumas imagens foram alteradas e outras tiveram tarjas adicionadas para preservar a identificação de terceiros.


·   Os vídeos com acesso “público” tiveram tarjas adicionadas para preservar informações de terceiros. Outros vídeos tiveram seu acesso alterado para “privado”, sendo portanto acessados somente pelo autor como fonte de referência e estudo. Isso porque, no turismo há uma grande rotatividade de funcionários e boa parte das agências possuem um sistema de serviços de viagens e back office diferente da outra.

ESCOLHA DO TEMA DO BLOG
·    A maneira mais fácil de criar um perfil para um blog é publicando artigos sobre situações e a rotina do seu trabalho. O problema nesse tipo de tema, é que chega-se a um ponto que se começa a revelar certas informações que os leigos não deveriam saber. Isso pode comprometer o seu trabalho e sua carreira profissional, recebendo ameaças judiciais por email de pessoas dizendo que você está falando demais. Por isso, avalie muito bem o tipo de assunto que deseja publicar num blog. Um tema que não tenha ligação alguma com a sua profissão deixará você bastante despreocupado quanto a estas questões.

RESPONSABILIDADE COM O CONTEÚDO DO BLOG
·  Quando você se identifica num blog, sua responsabilidade inicia-se ao publicar seus artigos e vídeos. Essa responsabilidade se estende inclusive aos comentários dos internautas nos seus artigos. Sendo você o administrador do blog, em certos casos você precisa moderar ou inibir comentários ofensivos. Um exemplo real disso foi o que aconteceu no artigo DECEPÇÃO NA DINÂMICA DE GRUPO DA REDE PESTANA.

·      Cuidado com o que publica para não passar a impressão que está ensinando as pessoas a cometerem crimes (estelionato, roubo, fraude, etc). Nessa reportagem do dia 26/08/2012 do Fantástico, percebe-se como uma reportagem ao mesmo tempo que informa e alerta as pessoas, pode servir de fonte de ensino para pessoas mal-intencionadas praticarem crimes.

Essa preocupação surgiu quando comecei a observar de uma forma diferente às reportagens investigativas dos noticiários da mídia e se de alguma forma eu estava seguindo o mesmo caminho. Para me precaver de qualquer acusação de apologia ao crime, calúnia ou danos morais, ao invés de revelar os golpes da indústria do turismo, passei a editar as reportagens publicadas na mídia, citando a fonte. Um exemplo disso, está no artigo AGÊNCIAS DE VIAGENS APLICAM GOLPE E ARRUÍNAM FÉRIAS DE SEUS CLIENTES, encontrado na guia ARMADILHAS de BASTIDORES DO TURISMO. Outra forma que encontrei de citar a fonte, foi com o artigo EXISTE PIRÂMIDE DE VENDAS NO MERCADO DO TURISMO?, publicado a respeito da MT&C que me ameaçou nos comentários do artigo a seu respeito que publiquei em BASTIDORES DO TURISMO. A solução encontrada, então, para manter meu ponto de vista sobre a questão do marketing multinível no turismo foi cancelar o artigo que escrevi e replicar por inteiro o artigo do blog A INDÚSTRIA DA DECEPÇÃO dentro de BASTIDORES DO TURISMO. Logo, se eles obrigarem judicialmente A INDÚSTRIA DA DECEPÇÃO a retirarem seu artigo da internet, automaticamente o mesmo que é replicado em BASTIDORES DO TURISMO será retirado devido a quebra do link.

·   Restrinja as informações técnicas como fonte de consulta particular sua. Você pode até abordá-las superficialmente, mas o ideal é restringí-las para o consumidor não ter a impressão que a empresa onde o funcionário trabalha pratica tudo aquilo que ele aborda nos artigos e vídeos do seu blog. Nessas circunstâncias, é inevitável a associação da sua imagem e caráter com a atual empresa onde trabalha. Um artigo em BASTIDORES DO TURISMO que exemplifica muito bem o acesso restrito a tais informações é ARTIFÍCIOS PARA CALCULAR TARIFAS AÉREAS BARATAS. Mas se você for teimoso e desejar não seguir esse conselho, pelo menos não se identifique e nem exiba seu CV no seu blog para não revelar o nome da empresa onde trabalha.

CUIDADO COM A INFLUÊNCIA DOS FATORES EXTERNOS
·      Tire a vaidade de dentro de você. Isto é, escreva seus artigos com intenção de ajudar o próximo, e não para aparecer. Não será escrevendo um blog revelando os acontecimentos no mercado onde atua que você se destacará na empresa onde trabalha para conseguir uma promoção ou ser contratado por outra que reconheceu o seu know-how. A guia de TREINAMENTOS de BASTIDORES DO TURISMO é um exemplo prático de como você pode escrever assuntos ligados ao seu trabalho de modo genérico. Afinal... Vendas, é um assunto discutido em todos os meios de comunicação e a forma como eu as relato evidencia um conhecimento muito mais profundo do assunto do que qualquer profissional de RH ou de marketing que se atrevesse a fazer algo igual para preparar uma palestra ou workshop.

·     Caso pretenda fazer comércio eletrônico no seu blog, escolha um diferente da empresa onde trabalha. Se você trabalha numa agência de viagens e cria um blog para vender passagens aéreas e pacotes turísticos, você terá um sério problema para explicar que não está roubando ou desviando as vendas da empresa para o seu blog. BASTIDORES DO TURISMO não tem propósito algum de se tornar uma plataforma web de venda de serviços de viagem, nem tão pouco de exibir anúncios. Esse blog é sustentado pelo prazer do autor de fazer algo que gosta como hobby da sua profissão de agente de viagens.

·      Todo blog passa a impressão que você o cria durante o horário de trabalho e quando é repreendido pelo gerente ou supervisor, eles não consideram que você escreve seus artigos em casa. Você ouvirá comentários do tipo: “...ao invés de trabalhar você fica escrevendo no blog”. Nessas horas, quem critica, esquece que há outros funcionários na empresa que durante o horário de trabalho ficam navegando na internet, conversando no chat do smartphone, fazendo monografias para a faculdade, etc. Mantenha sigilo sobre o seu blog no local de trabalho e se descobrirem e chamarem sua atenção, peça para comparar o seu relatório de vendas com os dos outros funcionários, pois se o volume das suas vendas estiverem igual ou maior do que a dos demais funcionários é sinal que a acusação é indevida.

Por fim, a lei da Constituição Federal que garante a liberdade de expressão nesse blog:

Art. 1º - A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
  • V – o pluralismo político  
Art. 5º - Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, liberdade, igualdade, segurança e a propriedade, nos termos seguintes: 
  • IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
  • VIII – ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;
  • IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença.
Art. 220º - A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
  • § 2º – É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG