Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

SEGURANÇA A BORDO DE UM CRUZEIRO

Quando se embarca em um Cruzeiro, se nota que os procedimentos de segurança são mais rígidos dos que os aplicados nos aeroportos. As leis federais são seguidas rigidamente, como por exemplo, a proibição de viagem entre dois portos americanos contíguos, ou seja, o passageiro não pode embarcar no navio em New Orleans e desembarcar em Tampa.

O Cruzeiro pode ser também comparado a um prédio de segurança monitorado por câmeras de vigilância 24hs por dia. Nenhum passageiro nem a tripulação embarca e desembarca sem antes passar pela segurança do navio, e dentro dos Cruzeiros existem também autoridades policiais autorizadas a investigar crimes cometidos a bordo do navio (furto, roubo e contrabando). Alguns exemplos de medidas de segurança adotadas pelos Cruzeiros são:
  • Raio-X de todas as bagagens transportadas bem como o uso de detectores de metais nelas e nos passageiros.
  • Acesso restrito a certas áreas do navio.
  • Checagem de identidade e foto no lobby de entrada do navio.
  • Emissão de um cartão de identificação com foto e informações adicionais que mostre quando (data e horário) e quantas vezes o passageiro entrou e saiu do navio.
  • Uso de animais farejadores de drogas.
  • Cabines equipadas com salva-vidas para cada passageiro.

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG