Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

ASSOCIAÇÕES NO TURISMO: UMA QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA!

Uma das formas de expandir o negócio de uma empresa é através de parcerias. Por meio delas, a empresa pode crescer de forma estruturada com o apoio do seu parceiro comercial. No turismo, as associações ou organizações de serviços de viagens têm sido a solução para competir de igual pra igual com grandes concorrentes mundiais como a CARLSON WAGONLIT. Essa associação funciona como uma rede de agências conectadas a uma entidade que os representa em outros países... Algo muito semelhante aos planos de saúde com cobertura internacional!

Algumas organizações consolidadoras de gestão de viagem internacional são: FCM, HRG, NLA e SIGNATURE.


O seu funcionamento é mais ou menos assim: A agência W é associada a HRG, enquanto que a agência Y não possui parceria alguma. Se ambas participarem de uma licitação de viagens no Brasil de uma empresa multinacional, cujos serviços de viagens no exterior são atendidos por alguma agência que faz parte da HRG, então, a agência W será a vencedora dessa licitação porque é um dos seus membros associados.

Além de ser um referencial de credibilidade para negócios, as associações também disponibilizam outras vantagens para os seus associados, como por exemplo:
  1. Padronização e promoção de melhorias nos processos internos das afiliadas;
  2. Disponibilização de Manual da Qualidade (essencial para obtenção da ISO 9001);
  3. Implementação de processos que permitam o monitoramento e medição das ferramentas de trabalho;
  4. Diminuição de custos operacionais;
  5. Aumento da motivação, da pró-atividade e do compromisso das equipes de trabalho;
  6. Ampliação do grau de satisfação dos clientes atendidos, visando maior fidelização;
  7. Ampliação do diferencial de mercado dos membros associados;
  8. Fortalecimento da credibilidade e da marca da rede a nível nacional e internacional.
Ainda em BASTIDORESdoTURISMO, você pode saber quais os órgãos e associações no Brasil mais recomendados para se afiliar lendo o artigo: Órgãos e Associações no Turismo.


Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG