Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

CAMPANHAS DENEGRINDO O TURISMO DE UMA CIDADE

PARÓDIA "MANEIRAS BURRAS DE MORRER NO RIO"

Ovídeo a seguir faz uma paródia da campanha de conscientização aos usuários das instalações do metrô de Melbourne. Essa paródia foi divulgada no YouTube em 2013 e coincidentemente numa data próxima aos protestos que o povo brasileiro fez em Junho durante a Copa das Confederações. Se você digitar no YouTube: DUMB WAYS TO DIE, você acessará não somente essa paródia, mas também, o vídeo original e outras paródias que embarcaram na sátira da campanha do metrô da Austrália.



Acredite se quiser: esse vídeo foi produzido pelos brasileiros Daniel Thomer, Marcos Siqueira, Renan Rivero e Thiago Morales. A produção musical é trabalho da Silence, assinada por Daniel Lopes, Dudu Lopes e Mario Gennari. A voz é da cantora Luiza Souto.

FONTE: http://oglobo.globo.com/megazine/video-dumb-ways-to-die-ganha-versao-carioca-8883899#ixzz2XwWWrqp4 


CARTÕES POSTAIS APELAM PARA O TURISMO SEXUAL NO RIO

Oprojeto de lei 2813/2005, proíbe a exposição e comercialização de postais turísticos com imagens de mulheres, com intuito de inibir o turismo sexual.
Contudo, não é só o turista que entra em contato com as imagens de lugares turísticos. Ao andar pelas ruas do Rio de Janeiro, por exemplo, turistas e moradores da cidade deparavam-se com cartões-postais mostrando cenas de jovens de biquíni nas praias, ao lado de outros com imagens da Passarela do Samba, da Praça da Apoteose, do Cristo Redentor, do Maracanã, do Morro do Corcovado, do Pão de Açúcar, entre outros.

O corpo feminino retratado nas praias turísticas da zona sul do Rio, se torna uma espécie de representação de pontos turísticos da cidade e é facilmente associado ao turismo sexual e à promiscuidade da mulher brasileira.

Tal representação do Rio de Janeiro como cidade do corpo foi, em parte, construída tendo o Estado como avalista, que divulgou a idéia do Rio “Cidade Maravilhosa”, instituiu os concursos de Escolas de Samba, organizou e divulgou os desfiles de Carnaval e, na década de 1980, patrocinou a construção da “Passarela do Samba” ou Sambódromo. Carnaval e praia foram amplamente empregados para construir certa imagem da cidade, inclusive na propaganda do Estado. Nesse tipo de imagem (ou nessa estratégia de marketing) o corpo feminino pouco vestido à praia ganhou destaque na construção das simbologias sobre o turismo no Rio de Janeiro. Ainda hoje, o corpo feminino nas praias, em especial aquelas com um maior apelo turístico, como Ipanema e Copacabana, torna-se o objeto de capas de jornais e revistas quando o tema é a chegada do verão.

Esse post poderia se estender mais ainda exibindo as fotos das passistas de carnaval que desfilam nuas na Passarela do Samba. Fotos essas divulgadas na internet e jornais de todo o mundo, mas o autor desse blog entende que quando você age dessa forma, você também é cúmplice daqueles que se desviaram pro mau caminho.

GUIA DE TURISMO ESCRITO POR BRASILEIRO DENIGRE O PRÓPRIO PAÍS
FONTE:Jornal Hoje, 22/JUL/2009

Um guia de viagem está dando o que falar no Rio de Janeiro. As cariocas não gostaram nem um pouco do jeito como são tratadas na publicação.
"Rio for partiers" (tradução: Rio para festeiros). A revista escrita por um brasileiro é um guia de viagem que mostra como turistas solteiros podem se divertir no Rio de Janeiro. Entre as dicas: como conquistar uma carioca. Mas a partir de uma classificação polêmica:
1) Britney Spears: "linda", "filhinha de papai", é "normalmente metida”, segundo a publicação.

2) Hippieraver: segundo o autor, são "mais divertidas, fáceis de chegar, boas de papo, difícil de beijar, fácil de beber e se divertir com elas".

3) As com mais de 30 anos: segundo o guia gostam "de se divertir, dançar, beber e beijar”.

4) As popozudas: descritas na revista como as que "malham, vestem calças apertadas, pintam o cabelo de louro e fazem de tudo para ficarem lindas".

A Embratur discorda do conteúdo do guia de viagem por considerar que alguns trechos são ofensivos à mulher brasileira. E por isso não aceitou ter na publicação a marca Brasil (logomarca do instituto usada para promoção turística do Brasil no exterior).


O instituto entrou na justiça para pedir a retirada de circulação do guia, mas o juiz José Luis Castro Rodriguez, da 21ª vara federal, negou pedido até que a sentença seja julgada.


Enquanto isso as cariocas já tem uma opinião bem clara. “Não condiz com a realidade de todas as mulheres do mundo, principalmente com as brasileiras”.
O autor do guia, Cristiano Nogueira, disse à nossa produção que o conteúdo foi mal interpretado. Na opinião dele, o texto não é ofensivo, mas descontraído.


Já a editora afirmou que o guia trata de 80 assuntos e apenas um deles é o estereótipo de homens e mulheres cariocas.
Na sentença, o juiz José Luiz Rodrigues diz que o guia não estimula o turismo sexual. Segundo ele, a descrição de tipos femininos não agride a política nacional de turismo nem caracteriza atentado à dignidade humana.

RELISH FAZ CAMPANHA DE ROUPA QUE DENIGRE O BRASIL
FONTE: Folha Online, 30/JAN/2009
A Riotur (Secretaria Especial de Turismo do Rio de Janeiro) divulgou nota de repúdio a propaganda realizada pela empresa Relish, rede de roupas femininas da Itália. Nas fotos, as modelos são revistadas de forma abusiva pelos policiais do Rio de Janeiro. A propaganda está em outdoors em cidades italianas como Milão, Bolonha e Napoli.


"É lamentável que fatos desrespeitosos e preconceituosos como esses ainda ocorram em pleno século 21", diz a nota.

Segundo a secretaria, o tipo de publicidade veiculada pela empresa desrespeita a corporação da Polícia Militar e compromete a imagem do Rio de Janeiro e dos cariocas. A secretaria vai enviar à Embaixada Italiana no Brasil pedido para retirada imediata da propaganda das ruas.

O deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), também vai encaminhar um pedido à Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados solicitando protesto formal contra a propaganda. A campanha teria sido produzida na praia de Ipanema. Em uma das fotos, um policial passa as mãos por baixo da roupa de uma das modelos.

As fotos já circulam na internet e até mesmo uma comunidade no site de relacionamentos Facebook foi criada pedindo que a campanha não seja mais veiculada. Com 193 membros, a comunidade “Eliminar a publicidade da Relish em Nápoles” pede um basta ao que eles descrevem de “decadência moral” e “vergonhoso”.

FILME “TURISTAS” DISTORCE IMAGEM DO BRASIL NO EXTERIOR
FONTE:G1, 17/NOV/2006 e O GLOBO, 01/DEZ/2006
O polêmico filme “Turistas”, em que seis jovens vêm passar as férias no Brasil e acabam assaltados, drogados, torturados e vítimas de uma quadrilha de tráfico de órgãos, estréia nos Estados Unidos acompanhado de críticas sobre o roteiro e as cenas do filme, que retratam a violência no Brasil criando uma imagem distorcida do país no exterior.

Para ter uma idéia, o trailer começa com a frase: “Num país onde vale tudo, tudo pode acontecer!!!”

Uma das cenas do filme acontece no ônibus em que os turistas viajam pelo litoral do Brasil. Trata-se de um modelo de transporte ultrapassado impossível de algum viajante encarar em qualquer lugar do mundo!

Outra cena bizarra é a do médico brasileiro explicando que tira órgãos dos estrangeiros para doá-los a um hospital do Rio, (como uma maneira de lutar contra o imperialismo do Primeiro Mundo). Porém, a imagem que se passa do Brasil é a de um país onde ocorre tráfico de órgãos. Em outra cena, o médico grita para seu ajudante: “Seu índio estúpido, faça o que eu digo. Agora você é meu”.

Propaganda disfarçada

A Fox Atomic pôs na internet a página paradisebrazil.com, com recursos semelhantes aos de um guia turístico, trazendo números (sem fonte) sobre supostos crimes no Brasil, como o tráfico de órgãos, posts que ridicularizam índios, e um falso alerta do governo americano sobre os perigos do turismo no país. Há ainda dicas que estimulam o medo e fotos de supostos turistas perdidos por aqui. Para coroar, há imagens supostamente em tempo real de webcams colocadas nas “praias desertas mais famosas do Brasil” em que vemos um corpo largado, como se fosse uma vítima de assassinato. Uma foto no canto do site promove discretamente o filme, sob os dizeres "Turistas go home", com link para o site ''foxatomic.com'' logo abaixo.

Para dar impressão de que é verdadeiro, o falso site de turismo tem mapas, guia de frases em português e informações sobre música, cinema e folclore brasileiros. Há ainda um blog escrito por um suposto turista americano em visita ao Brasil e anúncios de uma companhia de ônibus fictícia que realiza passeios pelo interior (utilizada pelos personagens do filme).

Se um estrangeiro interessado em passar as férias no Brasil entrar no website Paradise Brazil para planejar sua viagem, certamente vai desistir da visita. O guia virtual passa uma imagem terrível do país, mas tudo não passa de uma jogada de marketing de Hollywood.

A presidente da Embratur disse que não cogita nenhum tipo de reação à página divulgada na web. "Teríamos que entrar na questão da legislação da internet. A empresa que hospeda o site responde às leis americanas, não às leis brasileiras".

Para evitar possíveis prejuízos por conta do filme de terror, a Embratur aposta no trabalho da empresa de relações públicas Ogilvy PR, responsável pelo programa "Monitor Brasil", que promove, no exterior, aspectos positivos do turismo brasileiro. "No momento em que o filme entrar em cartaz, o plano é mostrar o que é bom no Brasil", explicou.

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG