Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

COMO “HACKEAR” A ENTRADA FP DO SISTEMA AMADEUS PARA DESCOBRIR A NUMERAÇÃO DO CARTÃO DE CRÉDITO

Este tutorial mostra como se pode descobrir no sistema Amadeus quais são os números codificados com a letra X. A necessidade do agente de viagens descobri-los ocorre em dois cenários distintos.

CENÁRIO I
SPLIT PNR
CENÁRIO II
TASF E OUTRAS COBRANÇAS
Ocorre quando o agente de viagens insere o cartão em um PNR e se esquece de inseri-lo logo em seguida na outra reserva. Como não é possível copiar e colar as informações na entrada FP com os números já codificados porque o sistema não reconhece no momento da transmissão quais são os números representados por cada letra X, e uma vez que as entradas transmitidas anteriormente não estão mais disponíveis no sistema e não se consegue contactar o pagador para perguntar de novo qual o número do cartão... O desespero pelo fechamento da venda aumenta se levarmos em consideração que hoje é o último dia da emissão do bilhete.
Ocorre quando o agente de viagens emite primeiro o TKT. Se ele vai cobrar uma taxa de serviço porque não tem comissão no TKT que emitiu, como ele informará ao outro sistema os números do cartão para ser processado essa cobrança adicional se a numeração do cartão está codificada?


NOTA:
Você pode pôr em REMARKS (RM VISA 1234567896302457/0608) os dados do cartão. Essa entrada não codifica os números do cartão, porém a torna visível a quem (funcionários da cia aérea) acessar o PNR. A solução para restringir esse acesso, é inserir os dados do cartão através da entrada RC(RC PARAF0100/VISA 1234567896302457/0608
), assim, somente o escritório da agência de viagens que emitiu o bilhete terá acesso às informações confidenciais relativas aos dados do cartão. Desta forma, o processo de “hackear” a entrada FP não precisará ser feito caso um desses cenários ocorram contigo.

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG