Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

ROUBO DE BAGAGENS EM HOTÉIS

FONTE: Fantástico, 16/MAR/2008

Câmeras para cobrir todos os ângulos. Alguns hotéis têm segurança mais rigorosa do que uma agência bancária. Isso tudo para combater um inimigo quase invisível: o ladrão disfarçado de hóspede.
Trata-se de quadrilhas especializadas que fazem vitimas praticamente todos os dias nos hotéis de São Paulo. Na maioria das vezes, os ladrões são estrangeiros em situação ilegal no Brasil. Eles se dividem em casais e se vestem bem para passarem despercebidos. Os criminosos se valem de um velho ditado para praticar tantos furtos: “As aparências enganam”.
É de terno e gravata que os ladrões agem. Chegam e saem do hotel em carros importados. Carregam pasta de executivo. Usam óculos para vender seriedade e por onde andam, estão sempre falando ao celular.
Geralmente eles se hospedam durante a noite e no café da manhã fazem os seus pequenos furtos e depois vão embora. A ousadia é tanta que as quadrilhas estão atacando até mesmo na hora do almoço e janta nos restaurantes dos hotéis.
Muitos hotéis se desdobram para impedir a ação das quadrilhas. Controle de acesso aos andares só com cartão magnético. Usam lacres para manter pastas e bagagens por perto. Mas os hóspedes se descuidam, e os ladrões não se deixam intimidar pelas câmeras. Uma delas filmou uma vítima, que passou quase dois minutos afastada da mesa. O ladrão entrou no restaurante, deu uma olhada para os lados e em apenas 20 segundos vasculhou a bolsa da mulher, tirando sua carteira e indo embora livremente.
A rede hoteleira reclama da falta de empenho da policia para combater as quadrilhas. A policia, por sua vez, alega que muitos hotéis não passam informações sobre os crimes com receio de se expor. Diante da audácia dos ladrões, de sucessivos flagrantes, resta um alerta aos hóspedes: “Não leve sua bagagem para o restaurante do hotel. Deixe-a no quarto! Se levar, carregue-a para onde for.”

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG