Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

PRINCIPAIS ERROS QUE OCORREM APÓS A EMISSÃO DE UM TKT


PROBLEMAS
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS APÓS A EMISSÃO
O QUE FAZER
PARA NÃO ERRAR
RESERVA EMITIDA COM NOME ERRADO
1. Se o TKT for reembolsável, será cobrado a taxa de reembolso da cia aérea. Se o TKT não for reembolsável, perde-se o TKT assumindo o seu valor integralcomo prejuízo + o risco de emitir um novo TKT com o nome correto numa tarifa mais cara do que a anterior.

2. PAX poderá não embarcar caso o erro só seja descoberto no dia da viagem.

3. PAX poderá ter problemas com a alfândega devido o nome no passaporte ser diferente do nome que está no TKT.
Confira o nome antes de emitir, perguntando ao PAX ou conferindo com as cópias dos documentos que ele deixou na agência para a compra da passagem. São três os procedimentos a seguir:

1. Se for erro de digitação sem haver alteração no som do nome (ex.: digitar Cozta ao invés de Costa), ponha em OSI a informação com o nome correto do PAX para que a cia aérea possa ter esta informação. Assim, não será necessário reemitir o TKT e cobrar a multa.

2. Se for erro de digitação com alteração no nome (e.g. digitar Saulo ao invés de Paulo), não há outra solução a não ser emitir um novo TKT e solicitar reembolso do que foi emitido com o nome errado.

3. Todo TKT internacional tem que ser emitido com o nome que está no passaporte.
EMISSÃO INCOMPLETA DO TRECHO DA VIAGEM
1. Multa, caso não haja mais tempo de reemitir o TKT para corrigir o erro sem a cobrança da penalidade.

2. PAX corre o risco de perder o trecho aéreo que não está associado ao número do TKT, caso não tenha mais vagas na mesma classe do vôo.

3. Aumento de tarifa, caso a classe original já estiver lotada.
Confira se todos os segmentos aéreos estão associados ao número do TKT. Não importa se o TKT é de papel ou eletrônico, o erro aparecerá de qualquer forma no PNR e ao vê-lo, você poderá reemitir o TKT no mesmo dia sem a cobrança de multa.
PERDA DA VIAGEM DEVIDO MUDANÇA DE HORÁRIO
1. Comprometimento financeiro em ter que reemitir o TKT do PAX sem cobrar-lhe a multa ou diferença de tarifa.

2. Perda de tempo e de vendas para resolver um problema que não existia.
É de responsabilidade da agência fazer FILAS e avisar os seus clientes sobre as mudanças de horário e itinerário feitas pela cia aérea no PNR. As cia aéreas só avisam os passageiros que compraram o bilhete diretamente com ela.
PERDA DO TKT POR
NO SHOW
1. Poderá haver a possibilidade do pagamento de duas multas de acordo com a política da cia aérea: multa para reemitir o TKT + multa por no show caso o PAX não tenha perdido o TKT.

2. Comprometimento financeiro com o PAX que não aceitará ter perdido o TKT por não ter sido avisado que o horário do vôo foi antecipado.

3. Impedimento de reemitir o TKT, porque a reserva não foi cancelada antes da data da viagem.
1. Faça FILAS.

2.Avise sempre através dos emails de confirmação de emissão das passagens aéreas que você envia para os seus clientes, que em caso de desistência da viagem ele deve avisar a agência ou a cia aérea que não viajará, caso contrário ele perderá o TKT.

3. No caso de reemissões, após receber o email dele autorizando o cancelamento da reserva, cancele os segmentos aéreos para que o TKT fique válido.
SOBRETAXAS
E/OU TAXAS AEROPORTUÁRIAS
NÃO GERADAS
NO TKT
1. PAX poderá exigir da agência o pagamento da taxa caso não tenha dinheiro para pagar.

2. PAX poderá pedir o reembolso da taxa que pagou no balcão do checkin da cia aérea.

3. Jogo de Ping-Pong: o PAX cobra da agência o reembolso da taxa de embarque e a agência diz que ele tem que cobrar é da cia aérea.
Algumas vezes esse constrangimento ao cliente acontece por parte do funcionário da cia aérea que não sabe identificar no TKT a  informação da taxa que foi paga. O erro também ocorre na remissões internacionais quando o emissor esquece de anexar a construção tarifária a informação da taxa XF que foi paga no TKT original. Entretanto, em alguns países, existe a cobrança de certas taxas não inclusas no cálculo tarifário do TKT que são pagas no momento do embarque ou desembarque. Raramente isso acontece porque a informação da taxa de embarque paga não gerou mensagem para o sistema da cia aérea por falha do GDS. Para evitar esse constrangimento...

1. Siga corretamente todos os procedimentos de emissão e de tarifamento para gerar tal informação no PNR e no TKT.

2. Se a falha pela falta de informação foi por parte do GDS, entre em contato com o seu provedor de reservas para cobrar dele o reembolso do valor pago pelo PAX no aeroporto.
NO SHOW OCASIONADO POR CANCELAMENTO INDEVIDO DE SEGMENTO AÉREO
NO PNR EMITIDO COM  E-TICKET
1. Poderá haver a possibilidade do pagamento de duas multas de acordo com a política da cia aérea: multa para reemitir o TKT + multa por no show caso o PAX não tenha perdido o TKT.

2. Comprometimento financeiro com o PAX que não aceitará ter perdido o TKT.

3. Impedimento de reemitir o TKT, porque a reserva não foi cancelada antes da data da viagem.
No itinerário do e-ticket abaixo:

TR8819 Y 10JAN MIAGRU             730P 635A
TR8917 Y 11JAN GRUSSA         1000A 1115A
TR8614 Y 20JAN SSAGIG               550P 900P
TR8818 Y 20JAN GIGMIA              945P 500A

Mesmo que seja cancelado o vôo TR8917, todo o itinerário ficará ativo na máscara do TKT por se tratar de um bilhete eletrônico. Para isso não acontecer, é necessário que o TKT seja reemitido, caso contrário, quando acontecer o NOSHOW no trecho GRU/SSA  a cia aérea cancelará os outros segmentos aéreos por no show, mesmo que ainda não tenha acontecido.
CLASSE DE UPGRADE FECHADA PARA A EMISSÃO DO BILHETE PRÊMIO
NAS DATAS DA VIAGEM DO PAX
1. O PAX poderá cancelar a compra.

2. Aborrecimento com o cliente que ocupará seu tempo na solução da confirmação do upgrade devido você ter garantido seu embarque em uma classe superior diferente da que foi emitida no TKT.
Os upgrades ocorrem da seguinte forma: primeiro emite-se o TKT na classe econômica específica e depois direciona o PAX a ligar para a cia aérea e solicitar a alteração desta classe emitida pela agência para a classe executiva ou 1a. classe, e solicitar então os débitos das milhas do programa de milhagem dele.

Porém, antes de vender um TKT com upgrade, ligue primeiro para a cia aérea para se certificar se a classe de upgrade está aberta para reserva. Este procedimento só não é necessário quando o GDS da agência é o mesmo do da cia aérea, pois a informação é obtida de imediato na disponibilidade de classes do vôo.
PAX OVERCHARGED
1. Comprometimento com o cliente em reembolsá-lo o que lhe foi cobrado a mais.

2. Possibilidade de perder o cliente devido a demora do reembolso.
1. Prestar atenção aos valores debitados quando a compra for feita com mais de 1 cartão. Exemplo: o TKT custa US$ 600.00 e deve-se cobrar US$ 300.00 de cada cartão. O erro ocorre quando se cobra US$ 600.00 de cada cartão.

2. Tomar cuidado em fazer o débito com o valor correto quando se tratar de reservas de grupo que exigem depósito adiantado: neste caso, o erro ocorre porque o agente de viagens esqueceu de abater da passagem o valor do depósito.

3.  Tomar cuidado em fazer o débito com o valor correto quando se tratar de venda parcelada. Neste caso, o erro ocorre porque o agente de viagens debitou o valor à vista ao invés do valor parcelado.

4. Usar o mesmo approval code para emitir um TKT que foi “voidado”. Se você emitir  um TKT sem utilizar o approval code anterior, você estará gerando duas vezes a cobrança no cartão de crédito  do cliente. O mesmo approval code só não é reaproveitado no PNR se a tarifa do novo TKT for diferente da original.

5. Voidar” o TKT e não se esquecer de “voidar” o MCO. O MCO neste caso, foi  gerado devido a emissão de um bilhete aéreo com desconto. Deve-se “voidar” primeiro o MCO e depois o TKT.
ESQUECIMENTO DE PÔR UMA LINHA DE RETENÇÃO DE DATA PARA MANTER O PNR ATIVO NO GDS DA AGÊNCIA DURANTE UM CERTO PERÍODO
1. Impossibilidade de localizar o PNR para poder reemití-lo ou reembolsar o PAX.

2. Impossibilidade de consultar a máscara do TKT para saber qual a regra da base tarifária e taxas cobradas e poder com isso se defender contra a cobrança de ADM.
Após voado os segmentos aéreos o registro do  PNR desaparece no sistema da agência. Para evitar isso, é necessário inserir no PNR uma linha que inclui uma data futura, cuja qual manterá o PNR ativo até esta data. Tal informação inserida pelo sistema Amadeus pode ser consultada através da entrada: HERU.
FALTA DE EMISSÃO
 DE TKT DE UM PAX
 EM UM PNR
COM MAIS DE 2 PAXs
1. Perda da tarifa original, caso a máscara do TKT esteja vencida e não seja mais possível emitir com data passada.

2. Perda do vôo devido a emissão com data vencida não for possível e o vôo original do PAX  já estiver lotado.

3. Comprometimento financeiro com o PAX que está viajando acompanhado na mesma reserva cujo TKT foi emitido para o seu companheiro.
Além de conferir os segmentos aéreos associados ao TKT, confira também se os números de TKTs emitidos correspondem ao número de PAXs no PNR, ou seja, os TKTs têm que estar associados também aos PAXs: P1, P2, etc...
PERDA DO TKT POR MÁ INTERPRETAÇÃO DA REGRA TARIFÁRIA
1. ADM  em caso de reemissão.

2. Comprometimento financeiro com o cliente caso você o tenha dito por telefone ou por email que ele poderia fazer a reemissão.
Ler com atenção as notas que estão no parágrafo PE da regra tarifária. Frases do tipo: “If any part of the ticket is unused it has no value after ticketed departure date.”, significa que o TKT não terá valor se não for utilizado ou reemitido antes da data original da partida do vôo.
PERDA DO VÔO INTERNACIONAL DEVIDO FALTA DE PASSAPORTE NA ORIGEM DA VIAGEM COM VÔO DOMÉSTICO
1. Necessidade de emitir um novo TKT doméstico para que o PAX possa embarcar e fazer conexão com o vôo internacional, que deverá ser reemitido sem esse trecho de origem que está restrigindo sua viagem pela falta do passaporte.

2. Perda da viagem se não houver vôos domésticos disponíveis.

3. Custos adcionais de emissão de um novo TKT doméstico + taxa de remissão do TKT internacional + diferença de tarifa, se houver.



Considere o e-TKT da AA emitido conforme o itinerário abaixo:
TR8819 Y 10JAN SSAGRU             730P 635A
AA8917 Y 11JAN GRUMIA        1200A 2115P
AA8614 Y 20JAN MIAGIG              550P 900P
TR8818 Y 20JAN GIGSSA              945P 500A

Supondo que o PAX se encontrará com um acompanhante de viagem em GRU que irá lhe entregar o passaporte com o visto para os USA, esse PAX correrá o risco de não embarcar em SSA porque o checkin da TR irá lhe solicitar o passaporte devido se tratar de um TKT internacional.

Para evitar que esse tipo de situação aconteça, o ideal é perguntar ao solicitante da passagem (secretária, gestor, ou PAX) se o PAX  já tem o passaporte em mãos, porque o mesmo deverá ser apresentado no dia do embarque por se tratar de emissão de 1 único TKT. Caso o solicitante da passagem diga que o passaporte está na empresa porque a mesma está providenciando o visto para ele  receber seu passaporte no dia do checkin do vôo internacional, então não arrisque: emita 2 TKTs. Um doméstico, SSA/GRU, e outro internacional, GRU/MIA/GIG/SSA.

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG