Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

EXCESSO DE CARROS NA AREIA DA PRAIA AMEAÇA MANGUE SECO, NA BAHIA

Fonte: O Globo, 26/MAR/2009

Texto e fotos do leitor Flávio Rozenbaum


Mangue Seco, na Bahia, ainda é um paraíso, mas está sendo destruído! Infernais e barulhentos bugres andam como loucos, a toda velocidade, com crianças e adultos pendurados, muitas vezes em pé. Os mesmos turistas jogam suas latinhas de bebida pelo caminho, sem falar no cheiro de gasolina na beira da praia!


Há ainda os mega-ultra-grandes carros de luxo que andam com seus potentes equipamentos de som ligados em altíssimo volume e ainda têm a cara-de-pau de buzinar quando você está indo dar um inocente mergulho no mar! E olha que eu me afastava bastante das movimentadas barracas na beira da praia...


Mangue Seco é uma terra sem lei. Passei 15 dias e não vi nem sombra de polícia, por exemplo. Os bugres e os carros 4 x 4 destroem as dunas com cavalos de pau, todos os dias. A partir das sete horas da manhã começa o frenético vai e vem de bugres e carros correndo como se não houvesse amanhã.


Mangue Seco precisa de preservação e cuidados! A cada dia novas trilhas são formadas no meio da vegetação e nem a placa do IBAMA intimida mais.

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG