Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

ANÁLISE PRÁTICA DO APLICATIVO DA TRAVELPORT PARA iPAD e iPHONE

Afinalidade de todo aplicativo é divulgar os produtos de uma empresa por meio de uma ferramenta simples de uso e de acesso. No caso dos GDS, criar um aplicativo como esse da TRAVELPORT, já limita em muito o público pois quem poderá acessá-lo será somente os funcionários da agência de viagens que tem contrato com o provedor do GDS para poder operá-lo.

Eu reconheço que esse APP da TRAVELPORT é uma ferramenta de marketing muito boa, porém... Vamos analisar outros fatores cujos quais eu, DOUGLAS WIRES, emissor de passagens há mais de 10 anos no mercado, não vejo funcionalidade quase alguma nesse APP, mesmo sendo gratuito no iTUNES da APPLE:

1) Numa agência de viagens, quem emite as passagens são os emissores, ou seja, os funcionários da linha de frente. E a maioria deles não têm iPHONE e nem se quer iPAD. Na prática, o que ocorre havendo tal necessidade, é eles acessarem o portal da agência em casa utilizando seu desktop com sua conexão de internet a cabo.

2) Numa agência de viagens, quem tem poder aquisitivo para possuir um iPAD ou um iPHONE são os gerentes e o dono da agência. Esse pessoal não sabe sequer fazer um PNR no GDS e muito menos então, emitir uma passagem internacional aplicando corretamente os TOUR CODES e PROMOCODES das cias aéreas para a agência não receber ADMs. Você acha que o dono de uma agência ou um gerente vai se aventurar fazer uma emissão tendo funcionários disponíveis para fazer isso por eles?

3) A intenção desse aplicativo é prestar a agência de viagens a facilidade de auxiliar um cliente que liga depois do horário de expediente ou nos finais de semana querendo uma passagem aérea. Porém, tendo a agência um serviço de plantão, se esse cliente ligar para um gerente ou supervisor, o que eles farão é orientá-lo para ligar para o plantonista da agência.

4) Supondo que mesmo assim esse APP seja muito útil, você acha que o dono da agência emprestaria o seu iPAD ou iPHONE para o seu funcionário usá-lo após o término do expediente e nos finais de semana com a intenção de prestar serviços de emergência aos clientes da empresa caso a agência não tenha um serviço de plantonista? Eu, como emissor "quebrando o galho" do patrão, prefiro um notebook com modem de internet paga pela empresa!

5) O APP para iPHONE não é funcional em caso de emissões internacionais porque a tela é muito pequena e se houver a necessidade de emissão ou de uma reemissão, fica complicado para o emissor localizar arquivos contendo informação do TOUR CODE e PROMOCODE correto para aplicar no comando de emissão. Já no iPAD, isso não seria tão problemático dado o tamanho da tela, porém... O iPAD não faz ligações telefônicas e os clientes que ligam depois do horário do expediente da agência dificilmente têm acesso a internet para receberem emails, obrigando com isso o emissor que está os atendendo a dar-lhes um retorno por telefone. O que nos faz concluir que o "melhor" aparelho para uso desse APP seria então o iPHONE. Entretanto, eu em minha sã consciência, jamais tiraria da minha mochila um iPAD e um iPHONE dentro do ônibus, metrô, trem ou lugares públicos para chamar a atenção dos outros e correr o risco de ser assaltado depois.


6) É possível substituir esse APP da TRAVELPORT por um outro como TEAM VIEWER, LOG ME IN ou ULTRA VNC, que permitem acesso remoto do smartphone, ou do iPAD ou do SAMSUNG GALAXY TAB ao computador da agência onde o emissor teria acesso ao GDS para fazer uma reemissão ou emissão. Essas mesmas ferramentas (TEAM VIEWER, LOG ME IN e ULTRA VNC) podem ser baixadas também no computador de casa ou numa LAN HOUSE para  o emissor dar apoio a solicitação de viagem de um cliente. Em ambos os casos  é necessário que o computador da agência de viagens esteja ligado para que essas ferramentas de acesso remoto possam se conectar a elas.


Por fim, se existe algo de bom nesse APP da TRAVELPORT, é a vantagem de você após terminar a sua jornada de trabalho de consultar dentro do ônibus ou do metrô as emissões que fez durante o expediente para checar se cometeu algum erro de emissão e poder então corrigí-lo no mesmo dia da emissão, seja acessando seu computador pessoal em casa, indo numa LAN HOUSE ou ligando para o plantonista da agência para pedir sua ajuda.


Espero que essa análise tenha mostrado ao leitor que para ser um bom empreendedor antes de tudo é preciso conhecer as ferramentas que estão disponíveis no mercado para saber qual delas se encaixa melhor ao perfil da empresa e do funcionário que irá utilizá-la. A funcionalidade da ferramenta tem que servir para os dois (empresa e funcionário) para que os custos com ela sejam justificados.

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG