Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

CRÍTICA AOS PROGRAMAS DE AFILIADOS, FRANQUIA DE VIAGENS E HOST AGENCIES

Frequentemente recebo emails de meu blog de pessoas querendo iniciar uma atividade no turismo da maneira mais barata possível. Ou seja, a maioria evita ao máximo o caminho de abrir uma empresa com CNPJ, custos com funcionários, aluguel de loja, etc. Elas buscam uma saída focando nas franquias de viagens como a solução perfeita para iniciarem uma atividade no turismo para quem não tem experiência alguma, mas quando as respondo apontando o caminho inverso percebo nas suas respostas um despertar... Tipo a “ficha caiu”; “Obrigado, Douglas, por ter me livrado dessa enrascada!”

Se você deseja iniciar uma atividade comercial no turismo, a minha melhor orientação para quem está começando é abrir uma agência com CNPJ e comprar com consolidadoras de viagens. À medida que suas vendas forem aumentando você então poderá avaliar  a viabilidade de comprar uma franquia ou buscar contratos de emissão com fornecedores para emitir seus próprios bilhetes aéreos.  Garanto que optará por essa última opção do que se tornar um escravo de um franqueador.

Agora, se você é daquelas pessoas que não querem ter compromisso com o mercado nem responsabilidades com pagamento de custos com funcionários e etc, então o seu perfil de trabalho no turismo é home office ou trabalho free lancer. Pessoas com esse perfil são geralmente guias turísticos, líderes de alguma associação ou grupo de amigos, sommeliers, secretárias, organizadores de eventos, professores, instrutores técnicos, chefes de departamento pessoal ou de RH e gestores de contas de uma empresa que vêem na atividade free lancer uma alternativa de ganhar uma grana a mais. Como são elas mesmas quem fazem as solicitações de viagens para outras pessoas, nada mais conveniente do que comprar com uma agência e ganhar uma grana por fora, e como as agências de viagens não pagam comissão a pessoa física, a solução para elas serem remuneradas de alguma forma é o trabalho free lancer (que não compromete o seu emprego) e para que essa possibilidade se concretize a solução é:

ASSOCIAR-SE A PROGRAMAS DE AFILIADOS
São programas lançados por grandes agências de viagens como a SUBMARINO VIAGENS, BOOKING, etc, que pagam uma pequena comissão aos seus afiliados quando as vendas de serviços de viagens são processadas no seu link de afiliado.


http://www.decolar.com/agenciasafiliadas/


http://afiliados.submarino.com.br/affiliates/
http://www.booking.com/general.pt-br.html?aid=356980;label=gog235jc-general-pt-XX-docsaffiliates-unspec-br-com;sid=2131fc628ce88c36ffb27f05164e88a5;dcid=2;tmpl=docs/partner_commission


ASSOCIAR-SE A HOST AGENCIES
São facilitadores do mercado de turismo para proporcionar infraestrutura (ferramentas técnicas, operacionais e contábeis) a “agentes de viagens“ independentes (free-lancers) para o sucesso das suas vendas.


http://www.casadoagente.com.br/quemsomos/
PROBLEMAS PARA QUEM UTILIZA ESSAS FACILIDADES
  • As tarifas não são baratas e você pode ser questionado pelo seu chefe porque você está comprando as passagens da empresa dele com um fornecedor que cobra  mais caro do que outro e se ele descobrir que é porque essa tal agência paga comissão a free lancers e afiliados, talvez você poderá perder até o seu emprego.
  • A comissão é baixa e em muitos casos, havendo a necessidade de ligar para a host agency para resolver um problema de viagem de alguém que comprou uma passagem aérea contigo, só os gastos das ligações telefônicas serão maiores do que a comissão recebida.
  • Insegurança de compra com um fornecedor não autorizado pela empresa. Suponhamos que a empresa onde você trabalha compra serviços de viagens com uma agência X e você, tentado em receber comissões pelo promotor da agência Y, começa a direcionar as compras de viagens para essa nova agência sem ter uma avaliação ou autorização da sua empresa. Se amanhã a agência Y falir, a empresa onde você trabalha poderá fazer uma auditoria para saber quem autorizou as compras de serviços de viagens com a agência Y e as consequências poderão ser graves para você, principalmente se houve golpe de compra de pacotes turísticos e de passagens não emitidas com cartão de crédito.
  • Se você já tem um emprego fixo e ver nessas “facilidades” uma forma de ganhar um dinheiro a mais, pensando que é só vender uma passagem aérea e o serviço está finalizado... Saiba que você está enganado como muitas pessoas que sonham em abrir um site de turismo de vendas online pensando que as pessoas irão comprar nele enquanto o dono do site está vendo um filme no cinema. A realidade é outra! Por trás de um site de vendas online existem agentes de viagens dando suporte de venda para alterações de bilhetes aéreos, alteração de data de checkin de hotel e de cancelamento para não haver cobrança de NOSHOW... E o mesmo ocorre com os free lancers que utilizam os programas de afiliados ou as host agencies. Quando um problema de viagem ocorre, é o free lancer a primeira pessoa a ser contactada pelo viajante e se você é funcionário de uma empresa exercendo uma atividade comercial paralela em benefício próprio, pior ainda se esse viajante for o seu chefe e perdeu a reunião de negócio dele porque não conseguiu alterar a data do voo dele devido seu telefone está na caixa postal no final de semana.  O que quero dizer com isso, é que tanto os programas de afiliados quanto as host agencies são muito boas para fazer a venda, mas na hora de fazer as alterações é que a verdade aparece: o atendimento não é 24hs e em muitos casos somente o free lancer pode solicitar a alteração.
Por tudo isso, concluo que Programas de Afiliados e Host Agencies nada mais são do que uma forma “maquiada” de franquia de viagem, onde você paga para trabalhar pros outros e ainda ter aborrecimentos e risco de perder seu emprego por uns míseros centavos! 

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG