Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

INFLUÊNCIA DAS CIAS AÉREAS NA POLÍTICA E NO TURISMO

A indústria do lobby é um exemplo clássico do quanto os interesses comerciais de uma empresa podem influenciar um mercado. Publicidade é outro fator que é usado como meio de articulação para um anunciante controlar a mídia a seu favor, digamos... "Reprimir" a mídia a não falar mal do seu produto. Foi pensando nessas formas de manipulação de interesses e conspirações, que escrevi esse post sobre o que mais um CEO ou diretor devem fazer para administrar uma empresa e garantir sua sobrevivência no mercado.



1) APOIO A CANDIDATOS POLÍTICOS
O último clip do vídeo apresentado nesse artigo relata um momento da nossa história que muitos prefeririam esquecer e até mesmo omitir da trajetória de uma empresa. Na atual conjuntura de um mercado, onde empresas abordam suas preocupações com o meio-ambiente e ética social, fica difícil de se desfazer de fantasmas do passado que acabam manchando sua imagem por longos anos. 


2) DIRETOR DA TURKISH AIRLINES APARECE EM NOVELA DA REDE GLOBO

Ao centro, de branco, o diretor da Turkish, Atagun Kutluyuksel, em cena exibida ontem na novela Salve Jorge
O apoio da Turkish Airlines à novela Salve Jorge, da Rede Globo, ambientada na Turquia, entre outros destinos, foi além das passagens aéreas. Quem assistiu a novela ontem pode ver o diretor da companhia aérea turca, Atagun Kutluyuksel, como coadjuvante nas cenas do nascimento do filho dos personagens Tamar e Demir. Ele era um dos homens da aldeia, na Capadócia, que parabenizava o novo papai pelo nascimento do filho, que recebeu o nome de... Atagun. 

3) DISPUTA DE MERCADO: COMO A VARIG ABATEU A PANAIR
A aviação comercial no Brasil começou em 1925, com a instalação de uma linha aérea francesa ligando Rio de Janeiro e Buenos Aires. Em Porto Alegre, foi fundada a Viação Aérea Rio-Grandense (Varig). Outras companhias apareceram, como a Cia. Sindicator Condor (1927), futura Cruzeiro do Sul, e a Nyrba do Brasil (1928), futura Panair do Brasil.

A História Por Trás da
Destruição da Panair
 
Nesta época, a disputa de mercado pelas cias aéreas acontecia durante a ditadura militar, que apoiada pela VARIG em suas campanhas politicas, cassou o certificado de operação da Panair que não apoiou o governo militar como fez seus concorrentes. A falência forçada da Panair, em Fevereiro de 1965, iniciou-se com um telegrama, que informava a decisão do Governo Federal (assinada pelo Ministro da Aeronáutica Brigadeiro Eduardo Gomes) em repassar as linhas internacionais para a VARIG "em caráter provisório". Cinco dias depois, o Governo decretou a falência da Panair, tomando-lhe as instalações, aeronaves e outros ativos. As linhas domésticas e os Caravelles passavam às mãos da Cruzeiro do Sul. Os DC-8 e rotas internacionais ficavam com a VARIG.

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG