Douglas Wires, nasceu em 1971, é casado e mora atualmente no Rio de Janeiro, atuando no mercado de turismo desde 1995. Fluente em inglês, é emissor Amadeus e Sabre de passagens aéreas nacionais e internacionais. Trabalhou em empresas como: VARIG, OCEANAIR e CARLSON WAGONLIT, adquirindo sólidos conhecimentos e experiência em cálculos de tarifas aéreas, supervisão de reservas e negociação de serviços de viagens.

MALANDRAGEM NO TURISMO: COMO SE HOSPEDAR E COMER DE GRAÇA NOS HOTÉIS

Os promotores no mercado do turismo têm uma meta de venda para alcançarem mensalmente, e por isso, é comum eles seduzirem os supervisores e gerentes das agências de viagens com convites gratuitos de café da manhã, ou almoço ou 1 ou 2 noites de estadia para eles conhecerem o hotel e com isso incentivarem sua equipe de agentes de viagens a fazerem reservas para os seus clientes num hotel específico.



Até aí nada de irregular, se não fosse a cara-de-pau desses supervisores e gerentes de ludibriarem esses promotores com promessas falsas de que a agência tem um cliente que solicita muito hotel em certa localidade e que poderia com isso direcionar as solicitações de reservas no hotel desses promotores, caso os mesmos os concedessem alguma cortesia. Note que quando não é o promotor do hotel que oferece esses mimos, são os próprios supervisores e gerentes quem pedem, principalmente quando vão entrar de férias. Chega ao ponto deles quase não deixarem os promotores conversarem diretamente com os agentes de viagens com o intuito de receber tais convites de cortesias com a promessa que a agência irá aumentar o volume de quartos ocupados no hotel só com o interesse de obter essas concessões para eles mesmos. Outra razão também de criar esse bloqueio, é que a mentira tem perna curta, e se o promotor perguntasse a um agente de viagem se ele tem muita demanda de reserva de hotel numa cidade, é provável que a farsa seria descoberta.

O pior de tudo, é que muitos promotores são ingênuos. Acreditam nesses safados, que mentem para ganhar essas cortesias sem ao menos terem clientes suficientes para retribuir com a ocupação de uma quantidade relativa de quartos reservados no hotel. Na mente dos promotores, eles pensam que o supervisor e o gerente irão obrigar os consultores da agência de viagem a só oferecerem e venderem o seu hotel, mas se esquecem que é o cliente quem escolhe onde quer se hospedar tendo o agente viagem uma pequena influência na hora de direcionar a compra do cliente para certo produto, enquanto aqueles que fizeram falsas promessas só para se usufruírem dessas gratuidades nem sequer têm contato com os clientes.

Promotores... Façam-me  um favor: a próxima vez que forem visitar uma agência de viagem para divulgar seu hotel, não falem com o supervisor ou gerente. Falem diretamente com o agente de viagem que é quem atende o cliente. Dessa forma a sua campanha de incentivo de vendas e os seus convites de networking terão muito mais resultados!

Postar um comentário

CADASTRE SEU EMAIL E SEJA AVISADO SOBRE NOVAS POSTAGENS 

ÍNDICE DO BLOG